terça-feira, abril 15, 2014

Jorge e Lucas

(desenho de Luiza Veras)


Jorge e Lucas eram amigos da faculdade, saiam no final de semana para pegar garotas bêbadas em festas e competiam quem beijava mais. Foi depois de muita tequila que Lucas confessou sua atração pelo amigo e foi depois de muito vinho que Jorge contou à família que namorava seu melhor amigo. 

Jorge e Lucas completam 2 anos de namoro semana que vem.



segunda-feira, abril 07, 2014

Hoje


Porque hoje somente tua saliva mata a minha sede e somente o teu suar apaga meu fogo...

domingo, março 30, 2014

E se...


”E se eu te disser que eu quero aprender a me
Amar e te amar também ao mesmo tempo?
Você teria tempo?”

(Inalcançável você, Leo Cavalcanti)


quarta-feira, março 26, 2014

03 anos



Para Daniel



Eu te chamo dia, pois amanheceu assim, para mim. Trouxe consigo a beleza que me faltava. E se navego nos seus olhos, me perco no mar fascinante, nesse castanho celestial. Das noites sonhadas em vão, que lembranças não quero sentir mais. Ele veio e trouxe a magia, nosso sono é quase um transe e não preciso ter medo de fantasmas perdidos... Respiramos juntos, astutos. Batidas ritmadas dos nossos corações alvoroçados formam a trilha sonora favorita para o repouso no peito do meu amor. Como uma redoma capaz de me proteger dos perigos de ontem, eu sustento nas pontas dos dedos as sensações doces que emanam quando estamos juntos.  Eu beijo na ponta do nariz, e faço votos que essa paz nunca termine. Espero acordar e me deparar com um sorriso junto ao meu. E eu nunca pensei que estar aberto às inclinações mundanas fosse tão interessante. Assistir o relógio passar de maneira desenfreada e não poder fazer absolutamente nada, pois me inspiro nas eternidades que duram pouco mais que meia hora... Bons dia, paixão!


terça-feira, março 25, 2014




Podiam até dizer que era ressaca. Mas era amor.

sábado, março 15, 2014



Ainda estou com o coração na mão. Andei temendo encontrá-lo na rua. Mesmo. Medo da minha reação, ou da nossa. Eu não fiquei bem, mas me refaço. Só acho que o último encontro deixou um gosto amargo, que em nada pode se comparar com o chocolate 85% que você gosta. Amargo pior que jiló. 

domingo, março 09, 2014

Os segredos que eu não conto

(ou Coisas que ninguém entende)


Que eu mergulho em paixões diversas. 
Que meu peito palpita e enlouquece. 
Que a vida alheia me interessa - Que segredos trazem, que histórias tiveram? Em quais lugares passaram e quais as impressões da vida que ficaram. 

Que eu insisto em paixões. 
Que depois de deprimida, me agarro a elas. É questão de sempre. Caso clínico, necessito de médicos, remédios, terapia. Sempre precisei, e mais. Negligenciei. 

Que eu insisto em paixões, parte das quais não proporcionam futuro algum. E mais algumas, não me dão certeza de nada (e eu não falo só de homens)

Que Belchior me define, Marina me excita. Gil me acalma. Rita Lee me fala dos dias jovens. 

Que eu morro muito todos os dias. E que renasço também.
Isso também é paixão. É fênix, é mito. 

Faz parte dos meus segredos, este meu mundo paralelo. Um  viver de coisas que só existem pra mim. São 10 mil flores brotando do chão a cada minuto, inundando. E elas brotam, desesperadas em busca de sol, de luz, do vento, do que as faça viver. O chão úmido. São mais umas mil flores entrando em mim, perfumando. Falo de um sol que aquece a pele, que doura caminhos. Caminhos de terra, de pedrinhas minusculas, roladas. O cheiro da terra no ar, mas o perfume suave das gérberas coloridas ao redor é apaixonante. De pés no chão pra sentir a terra. Vento e chuva. 


Que eu mergulho em mim mesma e fico introspectiva. Que eu mergulho em mim mesma, e desperto meu lirismo, observo as brigas recentes em casa, a queda que eu tomei na ladeira do alberto passos, todas as minhas idas ao supermercado.

Que quando eu mergulho em mim mesma, eu sinto que minha vida será breve.